Lendo o Mundo e Interagindo com Ele

02/03/2012 15:31

LENDO O MUNDO E INTERAGINDO COM ELE

            Ler e escrever sempre foram habilidades fundamentais para que o ser humano possa interagir na sociedade em que está inserido. Entretanto, pelas exigências cada vez mais crescentes que o mundo globalizado estabelece a cada época, tais atributos não são mais suficientes para que o indivíduo exerça de modo efetivo sua cidadania. Segundo Campello (2011),

construir um país crítico, um país de leitores é tarefa difícil, não se constrói um muro em dez minutos, assim como não se faz uma sociedade justa em dez anos. Somos responsáveis pelos atos que praticamos, e também de uma forma geral pelo funcionamento do processo/aprendizagem da leitura em nosso ambiente, de uma forma mais ampla, em nosso país.

            O professor, facilitador e condutor do processo ensino-aprendizagem, deve partir do princípio que ao trabalhar a prática da leitura e escrita com os educandos, está oportunizando momentos de reflexão em que eles podem não apenas desenvolver essas habilidades, mas também expressar suas ideias e elaborá-las de forma coerente e crítica na leitura e compreensão do mundo.

            Não apenas na Educação de Jovens e Adultos, mas de uma forma global, ler e escrever faz parte do cotidiano de todos nós. Dependemos dessas habilidades em quase tudo o que fazemos. Elas são instrumentos poderosos que fazem com que possamos repensar o mundo e organizar o próprio pensamento.

            É preciso que se entenda que a leitura e a escrita são fundamentais para a aquisição de novos saberes e competências. Nesse sentido, a leitura crítica para os estudantes da modalidade EJA é de suma importância, como pontua Soares (2008),

pois deve estar interligada a dimensões que se articulam num processo que envolve: dimensão linguística, a qual faz a passagem da oralidade para a escrita; dimensão cognitiva, que proporciona às atividades mentais manter-se em interação com a escrita tanto na aquisição do código quanto na produção do seu significado; e dimensão sociocultural que revela a funcionalidade e adequação da leitura e da escrita nas práticas sociais.

            Além disso, no âmbito da EJA, a leitura critica deve estar voltada para uma possibilidade transformadora já que nessa modalidade se propõem propiciar conhecimentos que envolvam a compreensão da realidade para libertar o pensamento dos indivíduos das experiências concretas e imediatistas para uma visão mais racional.

            Baseados nos pensamentos de Saviani (2003) que defende a ideia do saber sistematizado, entendemos que o aprendizado da leitura e da escrita na atualidade é uma das condições necessárias para o desenvolvimento do ser humano, pois além de satisfazer seus desejos e necessidades, possibilita um maior envolvimento às práticas sociais, podendo se apresentar sob diversas formas e perspectivas, devendo acontecer de modo dinâmico e criativo.

            Nesse mesmo sentido, Vigotski (2002) salienta que

o aprendizado adequadamente organizado resulta em desenvolvimento mental e põe em movimento vários processos de desenvolvimento que, de outra forma, seria impossível de acontecer. Assim, o aprendizado é um aspecto necessário e universal do processo de desenvolvimento das funções psicológicas culturalmente organizadas especificamente humanas.

            Além disso, ainda baseados nos estudos de Vigotski, inferimos que é  por conta da necessidade de comunicação entre seus semelhantes que o homem criou e utiliza a linguagem. Nesse sentido, o intercâmbio social é a principal função da linguagem em uma sociedade.

 

 Evandro Carlos Braggio

02 de Março de 2012

REFERÊNCIAS

CAMPELLO, Ronaldo. A importância da leitura na formação do cidadão crítico. Disponível em: <http://www.artigonal.com/educacao-infantil-artigos/a-importancia-da-leitura-na-formacao-do-cidadao-critico-3267507.html>. Acesso em 01 de março de 2012.

SAVIANI, Dermeval. Pedagogia histórico-crítica: primeiras aproximações. 8. ed. Campinas, SP: Autores Associados, 2003.

SOARES, Magda. O que funciona na alfabetização? IN: Revista PÁTIO, ano XII,nº 47 Agost/out 2008, p. 17.

VYGOTSKI, L. S. A formação social da mente: O desenvolvimento dos processos psicológicos superiores. São Paulo: Martins Fontes, 2002.